0 - R$ 0,00

BLOG

Divertido e rentável: porque vender produtos eróticos 12/09/2020 10h12 | BY Anônimo

68

Uma oportunidade de renda extra a partir da venda de produtos que contribuem diretamente para qualidade de vida das pessoas. Estamos falando das oportunidades do mercado erótico. E esse mercado está em alta! Em tempos de isolamento social devido à pandemia do novo Coronavírus, a procura por sexy toys e produtos relacionados cresceu de forma impressionante. Para se ter ideia, foram vendidos um milhão de vibradores entre os meses de março e maio deste ano. E a expectativa é que o número iria dobrar até o final do mês de agosto. 


É interessante observar que as vendas registradas em 2019 também foram expressivas. Levantamento do site Mercado Erótico aponta que o faturamento do setor foi de R$2 bilhões no ano passado. 


A explicação para o boom nas vendas em tempos de quarentena é simples: muitos casais passaram a conviver por mais tempo em casa e precisaram encontrar artifícios para quebrar a rotina e apimentar a relação. Outros fatores ajudam a entender o crescimento dos produtos eróticos na preferência dos consumidores: evolução da indústria, diversificação dos itens e a constantes mudanças relacionadas ao comportamento derrubaram e vem derrubando tabus e preconceitos. O que era exótico ou visto de forma ruim hoje faz parte do dia a dia de homens e mulheres de maneira mais natural. 


O sexo anal, por exemplo. Um dos principais “mitos” sobre isso era que só mulheres vulgares gostavam dessa prática. Sabemos que é uma mentira, sem qualquer base na realidade. Além de natural e saudável, o sexo anal é muito prazeroso. E claro, alguns produtos eróticos ajudam para que ele seja ainda mais divertido. Tem gel, anestésico e lubrificante para facilitar o encaixe, vamos dizer assim. E também tem um brinquedo para curtir ainda mais. Estamos falando do plug anal, um pequeno objeto projetado para ser colocado no ânus. Ele proporciona relaxamento nessa região e é ótima pedida para quem vai experimentar esse tipo de prazer pela primeira vez: os plugs ajudam a musculatura anal a se acostumar com uma abertura diferente da habitual.


E o melhor: são atóxicos, feitos em material macio e tem corpo liso, para garantir conforto e muito prazer. Para quem deseja ir além, uma ótima opção é o vibrador anal. Feito para aumentar a sensação de prazer, esse sexy toy torna essa experiência ainda mais divertida. Flexível, feito de material macio e à prova d’água, ele é anatômico e tem velocidades diferentes. Um sexy toy interessante para ter na gaveta e usar na hora H. 


O mercado oferece diversas opções de produtos eróticos. E isso é ótimo para quem opta por revendê-los!


Tem gel que deixa o pênis maior e mais duro (eles e elas, principalmente, gostam muito!) excitante feminino que estimula o clítoris e facilita o orgasmo, calcinha tailandesa (linda lingerie com um cordão de pérolas que massageia o clítoris e estimula o pênis, numa combinação perfeita de beleza e sensualidade), anel peniano (combina duas características principais: um recurso médico e um brinquedo. E o melhor: proporciona muito prazer para ele e para ela! O anel serve para “segurar” o sangue e manter o pênis em estado de alerta durante a relação sexual), óleos afrodisíacos para massagem… a lista é grande e diversificada. 



A busca por prazer é antiga...

Antes de apresentar as vantagens de revender produtos eróticos, vamos fazer um rápido passeio pela História. 

 

Não é de hoje que o ser humano busca maneiras de aumentar sua sensação de prazer durante o sexo. Segundo estudiosos, os gregos, considerados pais da civilização moderna, e egípcios, povo africano que muito contribuiu com o desenvolvimento da humanidade, usavam bananas verdes como brinquedos sexuais. Curioso, não?!

 

Ao longo dos séculos, o ser humano criou e adaptou itens para aproveitar as relações de maneira mais intensa.  

 

Encontrado por pesquisadores na Alemanha em 2010, o primeiro dildo (objeto em formato semelhante ao do pênis) que se tem notícia foi usado há dez mil anos. 

 

Outro sexy toy muito procurado hoje, o anel peniano foi criado em 1.200 A.C e foi usado por nobres da China. Esse acessório, um dos sucessos de vendas nos sex shops, era feito de pálpebras de cabras e depois, de pedras de jade, material duro e compacto, de cor verde escura. 

 

O vibrador, campeão de vendas nos sex shops, viveu fases distintas: foi recomendado por médicos para tratar histeria (um mal que acometia as mulheres, distúrbio mental específico  muito comum no século XIX, tinha como principais sintomas anestesia, apatia em relação ao mundo exterior, confusão mental, desmaios, falta de ar e múltipla personalidade), virou “vilão” e objeto associado à pornografia e depois, finalmente, teve o retorno triunfal para se tornar um dos produtos de maior sucesso nesse mercado. 

 

Uma de suas primeiras versões, que mais parecia um aparelho industrial por ser pesado e feito de aço, chegou ao mercado em 1869. Sugestivo, não? (rsrs). Era o vibrador a vapor. A aparência era mais de uma máquina industrial, porque era grande e feita de aço. Chamado de maneira sugestiva “The Manipulator” (O Manipulador, traduzido do inglês) também servia para tratar a histeria feminina, como citado anteriormente. Com o tempo, ele foi ficando mais leve e portátil. 

 

Fez grande sucesso nos lares norte-americanos até a década de 1930, quando foi “escanteado” pelo peso do machismo: ter o objeto em casa significava que o marido “não dava conta do recado”. Uma bobagem, obviamente. Sua volta ao estrelato do mundo erótico ocorreu nos anos 1970, quando a Revolução Sexual, importante movimento que resultou em libertação das mulheres na área do comportamento, ecoava no mundo inteiro. 

 

Também em 1970 começou a história dos Sex Shops. Os primeiros empreendimentos desse tipo eram lugares onde mulheres eram atendidas por mulheres e podiam comprar livros sobre sexualidade e comprar produtos eróticos voltados para elas. A primeira loja do tipo, chamada “Eve´s Garden” (Jardim de Eva) foi inaugurada em 1974, na cidade de Nova York. Três anos depois, chegava a “Good Vibrations” (Boas Vibrações), na cidade de São Francisco. Com o tempo, os sex shops se tornaram mais democráticos e se espalharam pelo mundo. 

As vantagens de vender produtos eróticos… 

Depois de saber que a humanidade busca mais prazer desde os tempos mais remotos, é hora de conhecer as vantagens de revender o que faz alegria de milhões de pessoas mundo afora: os produtos eróticos! 

 

A revenda de produtos eróticos é uma ótima opção de renda extra, e claro, pode ser a sua atividade principal. E você pode contar com a Essencial Prazer, que está no mercado há dez anos e tem todo o suporte para que te ajudar nesse trabalho.. 

 

Algumas das vantagens de atuar nesse segmento são:

 

*Boa margem de lucro:

 

Os produtos tem ótimos valores de compra e revenda, o que facilita na hora de planejar as vendas e ter boa lucratividade. E com a Essencial Prazer, as oportunidades são ainda melhores: vendemos no atacado a ótimos preços e seus lucros podem chegar a 700%! 

 

*Trabalho com algo que dá prazer às pessoas:

 

Lembra que lá no início do texto falamos sobre o tanto que homens e mulheres pensam “naquilo”? Então: o sexo cada vez mais faz parte da nossa vida, de forma natural e saudável, como deve ser. Vender produtos que proporcionam satisfação às pessoas é gratificante e a lembrança que seus clientes terão de você serão as mais positivas;



*Flexibilidade:

 

A revenda de produtos eróticos pode ser conciliada tranquilamente com outras atividades da sua rotina: você faz seu horário e trabalha no tempo mais adequado ao seu dia a dia;

 

*Qualidade:

 

Os produtos eróticos tem evoluído muito em qualidade. A Essencial Prazer trabalha com itens testados e aprovados, pensados justamente para proporcionar prazer com segurança;

 

 *Tendência de crescimento:

 

Economistas e especialistas do segmento de produtos eróticos estimavam que o setor cresceria 8,45%, mas, a expansão deve ser ainda maior! Com as mudanças de comportamento e consumo devido à pandemia do novo Coronavírus, a tendência é do setor continuar em alta. As relações passam por um momento de redescoberta e muitos casais tem aproveitado para experimentar no sexo, incrementando brinquedos sexuais para dar aquela apimentada na hora H. 

 

E você pode começar agora mesmo! Fale conosco e saiba o que é necessário para fazer parte desse mercado que não para de crescer. E o melhor: é um trabalho rentável e divertido! Não deixe essa oportunidade passar.