0 - R$ 0,00

Aviso Sobre Cookies:

Esse site utiliza cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

BLOG

Mais prazer, mais dor: os acessórios pra quem curte sado 02/10/2020 21h29 | BY Anônimo

67

Para um corredor de elite, o par de tênis faz toda a diferença para a performance de alto nível e quebra de recordes. Um chef renomado usa panelas de ótima qualidade para garantir que os pratos tenham o melhor sabor. É uma combinação entre talento e os instrumentos para alcançar os melhores resultados. Quando o assunto é sexo, é possível adaptar esse raciocínio. O corpo, do homem e da mulher, além dos órgãos sexuais, é dotado de centenas de zonas erógenas, pontos que proporcionam muito prazer quando estimulados. Mas, como tudo o que é bom pode melhorar, o ser humano encontrou várias formas de intensificar as boas sensações do sexo. 


Uma delas é o BDSM - Bondage, Disciplina, Sadismo e Masoquismo, - prática sexual que tem como pontos principais a dor e a troca de controle para chegar ao máximo de prazer. Para os casais ousados e curiosos, é um mundo a ser descoberto. 


Como é costume por aqui, vale fazer um rápido passeio pela História. Quem desenvolveu os conceitos de Sadismo e Masoquismo foi o psiquiatra alemão Richard Von Kraftt Ebing (1840-1902). O tema foi abordado no livro “Psychopatia Sexualis”, publicado em 1866. A obra tem algumas curiosidades: mesmo sendo escrita para juízes e médicos, em uma linguagem técnica e com muitos termos específicos, se popularizou e foi traduzida para vários idiomas. Von Kraftt defendia que o sexo era algo exclusivamente voltado para a reprodução, e toda forma de prazer era entendida como perversão. 


O tempo, a ciência e mudanças sociais são fatores que levaram o sexo a ser entendido de outra maneira pela sociedade. Com a evolução da Psicologia e a criação da Psicanálise pelo neurologista Sigmund Freud (1856-1939), foi descoberto que a já comentada histeria representava um grito de socorro feminino contra a repressão sexual e que esse problema tinha origens psíquicas. Ao longo dos anos sentir prazer, e dor, claro, durante as relações não tinha nada de bizarro. 


Se você ainda não está completamente familiarizado com o Sadomasoquismo, a gente apresenta alguns termos específicos desse mundo. Quem já conhece tem a chance de refrescar a memória. 



*Baunilha:


Palavra usada para quem pratica o Sadomasoquismo para se referir a quem não é adepto dessa prática. A palavra foi escolhida porque faz referência a um sabor comum de sorvete, sem grandes emoções;


*Dom e Domme:


Termos masculino e feminino para se referir a quem domina a situação. Dom, para eles, e domme, para elas;


*Cena:


É quando acontece o BDSM (lembra que falamos sobre isso no início do post?). Pode ser em qualquer lugar, basta que os parceiros comecem a exercer o papel combinado. Caminho aberto para a criatividade e a criação de jogos eróticos que deixam a relação bem mais quente;


*Coleira:


Pode ser tanto o acessório usado na hora do sexo ou um item usado pelos parceiros socialmente para sinalizar que entre eles há uma relação entre dominador (a) e dominado (a);



*Escravo:


Quem dá total controle ao outro durante o sexo;


*Switcher:


Usado para falar da pessoa que faz tanto o papel de dominador (a) e dominado (a);


*Sub:


Abreviatura de submisso (a).



A prática do sado tem se popularizado nas últimas décadas. Antes restrita aos filmes eróticos, a combinação prazer/dor se tornou mais conhecida por meio da cultura pop. Quem leu ou viu a adaptação para os cinemas de 50 tons de Cinza vai lembrar: o romance entre a inocente estudante universitária Ana Steele e o bilionário sedutor Christian Grey não tinha nada de “água com açúcar”. À medida que a história avança, as intenções de Grey são reveladas: mais do que sua amada, Ana era objeto de sua dominação. Para ser mais claro: o bonitão é sadomasoquista! O sucesso do livro (recorde de vendas há algum tempo) e do filme aumentaram e muito a curiosidade sobre o universo. 

 

E para você curtir em grande estilo, preparamos um guia com os principais acessórios, os itens indispensáveis, para você dar asas à imaginação e viver os fetiches mais loucos do sadomasoquismo!

 

1-Algemas

 

Se engana quem pensa que elas só servem para os policiais usarem na prisão de criminosos. As algemas são pra lá de úteis na cama. Em Cinquenta tons de cinza (olha ele aí de novo), a protagonista, Ana, é presa assim por Christian Grey enquanto recebe chicotadas do galã. Imobilizada, a mocinha conta no livro que, até então, aquele foi o orgasmo mais intenso que ela sentiu. As algemas podem ser usadas para imobilizar os pés ou as mãos do (a) parceiro (a). O ponto mais interessante aqui é que você pode brincar com o corpo dele (a), explorar sensações e até uma certa ansiedade antes da penetração. 

 

2-Chicote 

 

Outro item básico de dominação, principalmente por parte das mulheres. Mais uma vez fazemos referência à Cinquenta tons de cinza: é por meio deste acessório que Ana descobre o quanto sentir dor pode ser extremamente excitante. A exemplo das algemas, é um item para brincar com o corpo de quem está sendo dominado (a). 

 

3-Coleira 

 

Um acessório pra quem leva dominação a sério. As de couro fazem muito sucesso, mas, hoje em dia existem opções feitas de outros materiais. Se quiser dar um toque especial nessa experiência de prazer e dor, vale colocar o nome do seu amor na coleira para reforçar o sentimento de que ele te pertence… Sabia que existe até uma cerimônia de encoleiramento? O prazer, definitivamente, não tem limites. 

 

4-Venda 

 

Uma das coisas mais legais do sadomasoquismo é brincar com os sentidos. E a venda cumpre muito bem esse papel. É um objeto simples e muito popular, que ajuda a esquentar o clima. O tesão pode ir na lua justamente por não saber quais serão os movimentos do (a) parceiro (a). 

 

5-Fantasias 

 

Um prato cheio para quem gosta de dar asas à imaginação na hora H. Já ouviu falar em roleplay? É quando as duas pessoas fingem ser outras e interpretam personagens. E aqui, vale muita coisa: criar um cenário, e, claro, caprichar na fantasia! Vale super-herói, ícone pop, secretária, empregada e tudo o mais o que a criatividade deixar. 

 

6-Corda 

 

Usado por quem pratica o bondage, prática que consiste em restringir os movimentos da outra pessoa. O ponto é aumentar o grau de submissão do (a) parceiro (a) e mexer muito com a expectativa sobre o que vai ser feito nos próximos minutos. 

 

7-Kits

 

O mix de produtos é uma boa pedida, principalmente pelo custo benefício. E neles, se encontra além de alguns objetos citados nessa lista, produtos que deixam o clima ainda mais quente, como as bolinhas tailandesas (podem ser introduzidas no ânus ou na vagina), e os jogos eróticos

Dicas para quem quer começar…

Curtir novas formas de prazer é sempre interessante para a relação. Porém, é bom tomar alguns cuidados. Pensando nisso, preparamos algumas dicas. Se liga! 

 

1-Diálogo e Confiança

 

Base de qualquer relacionamento, esses dois pontos são importantíssimos para que os parceiros façam algo diferente nos momentos íntimos. Os dois devem se sentir à vontade para isso. 

 

2-Conhecimento de si e do outro

 

Outro ponto que deve ser levado em conta é conhecer bem o próprio corpo e de quem está com você. Reconhecer limites, seus e do outro, ajuda a saber até onde vocês podem ir e as maneiras para aproveitar a experiência da melhor maneira possível. 



3-Senha ou Palavra de Segurança:

 

Para garantir que ninguém saia machucado ou passe do limite, é importante escolher uma palavra de segurança ou senha para ser dita em momentos de dor mais intensa. É fundamental respeitar esse combinado. Especialistas em sexualidade e psicologia dizem que a melhor opção é usar palavras comuns, mas, que não seriam ditas nesse contexto como “céu”, “mar”, “lua”. O mais importante é: quando a palavra escolhida for dita, quem está no controle deve parar imediatamente. 

 

4-Atenção aos acessórios

 

O objetivo do Sadomasoquismo é sentir/proporcionar prazer e dor ao parceiro, mas, tudo deve ser feito de maneira segura. Fique atento ao material e à qualidade desses objetos

Vendas, cintos, braceletes, chicotes e outros itens devem ser comprados em lojas confiáveis. 

 

5-Atenção para curtir o momento 

 

Pouca coisa é pior do que transar pensando nos boletos pra pagar ou no trabalho que ficou pra amanhã. Isso é ruim numa relação comum, pior ainda quando o assunto é Sadomasoquismo. Por isso, tenha foto total. É importante observar o que a outra pessoa está sentindo, se ela está cansada ou com alguma dor. Um ponto interessante é o seguinte: sua observação sobre as sensações do outro pode ajudar no controle do orgasmo. A sintonia pode resultar numa explosão de prazer!