0 - R$ 0,00

Aviso Sobre Cookies:

Esse site utiliza cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

BLOG

Sexo Oral: porque ele não pode faltar na transa 10/07/2020 12h00 | BY Anônimo

192

Quando a gente vê uma reportagem ou vídeo na internet sobre pontos turísticos ao redor do mundo, sempre é destacado um local de visita praticamente obrigatória. O Cristo Redentor no Rio de Janeiro, a Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte, a Fontana di Trevi em Roma, a Torre Eiffel em Paris, o Big Ben em Londres, a Estátua da Liberdade em Nova York… a lista é imensa. A ponto de muita gente dizer: “se você não visitou esse ponto, não esteve na cidade tal.” 


Lógica parecida é aplicada nas combinações culinárias. A goiabada tem mais sabor com queijo, o arroz tem no feijão o seu melhor parceiro, o salame completa o pão francês e um bife não é a mesma coisa sem a cebola. Nas relações humanas, dá pra falar que isso também vale. Um encontro sem beijos ardentes e abraços apertados não é um encontro. Quando o assunto é o encontro dos corpos nus e ávidos por saciar a vontade de se entregar ao outro e sentir muito prazer, tem algo que não pode faltar: o sexo oral.  


Como tudo que envolve a intimidade de homens e mulheres, é assunto que dá muito pano pra manga! Há quem diga que ele só serve para aumentar o tempo nas preliminares, outros o enxergam como coisa feita no piloto automático, tão burocrático quanto o expediente numa repartição pública. Nem uma coisa, nem outra: sexo oral é sexo, e claro, algo importante na hora da transa. 


Esse post não é uma cartilha de Biologia, mas, vale a pena voltar algumas casas para explicar melhor. Sexo oral pode ser descrito como o contato e a estimulação dos órgãos genitais e zonas erógenas (partes do corpo que servem como gatilhos para a sensação de prazer) com a boca, os lábios e a língua. E aqui vale um adendo: se fosse uma prova escolar, as mulheres passariam de ano e os homens teriam que repetir a lição para receber nota azul. E isso está relacionado diretamente a comportamento: por séculos o sexo foi visto como prática para satisfação exclusiva dos homens. E isso começou a mudar de forma mais acelerada não faz tanto tempo: a Revolução Sexual, de 1960, foi iniciada nos EUA e logo se espalhou para o mundo inteiro. 


A sexualidade, principalmente feminina, passou a ser retratada e celebrada em produtos culturais, como filmes e músicas. O movimento tem imagens que se tornaram icônicas, como os protestos com a queima de sutiãs em locais públicos. Também nesse período foi criada a pílula anticoncepcional, que representou uma verdadeira libertação para milhões de mulheres mundo afora. 


Voltando ao conceito escolar, não há motivo para pânico. A boa notícia é que, na vida e no sexo, sempre é tempo de aprender. 


Já que falamos sobre acertar e errar, vamos falar primeiro sobre o que deve ser evitado nessa hora. Não perca o próximo tópico! 

Erros comuns que podem “quebrar o clima” 

Aqui é papo reto, sem enrolação. O sexo oral pode ser extremamente prazeroso quando é feito com carinho e disposição, na intenção de satisfazer quem está com você. Listamos agora algumas coisas que você deve evitar e acabar “quebrando clima”. 




1-Não entender os sinais…

 

É preciso ter atenção para saber se o seu (a) parceiro (a) está curtindo ou não. E nem sempre será necessário perguntar. Um olhar, um arrepio, um gemido… tudo isso ajuda a saber se está rolando aquela sintonia que vai resultar em prazer. 

 

2-Ter pressa…

 

Vale para os homens e para as mulheres. Na hora do sexo, esqueça os ponteiros do relógio e o alarme do telefone celular. Sexo oral não foi feito “pra cumprir tabela” nem serve para “matar o tempo”. Ele faz parte da transa, então, dê o melhor de si e esqueça a contagem de minutos e segundos. 

 

3-Ser monótono (a)

 

Esqueça os roteiros. No sexo oral, a criatividade é muito bem vinda. É mais uma dica que serve para homens e mulheres. Primeiro para eles: se você viu nos filmes pornográficos os caras dando lambidas apressadas sobre o clítoris e a língua tensa, delete essas cenas da mente. Pode abrir bem a boca e fazer bem diferente das produções para entretenimento adulto. Faça movimentos como se fosse dar um beijo, use seu rosto para fazer uma leve pressão sobre o meio das pernas da sua parceira. Chupe devagar, não esqueça. Aproveite. Além disso, usar bem os dedos vão levá-la às nuvens. Toque a vulva, abra os pequenos e os grandes lábios e massageie com o indicador e o polegar de leve. Isso vai deixar sua parceira muito excitada. 

 

Agora, a dica é para elas: vá além de simplesmente colocar o pênis na boca. Uma boa sugestão é estimular a glande (a cabeça do pênis, que tem centenas de terminações nervosas) com a boca e simular a masturbação, com os dedos passeando pelos testículos e o interior das coxas. 

 

4-Ignorar detalhes sobre quem está com você

 

As mulheres se impressionam pelo que ouvem. Então, vale falar algumas besteirinhas enquanto trabalha pra ela gozar. Já os homens são seres essencialmente visuais, então, quanto mais ele puder ver o que a mulher está fazendo, mais satisfeito ele vai ficar. Ignorar esses detalhes é bola fora! 

Uma prática boa para a saúde 

Fazer sexo regularmente traz uma série de benefícios para a saúde. Aumenta a imunidade, melhora o sono, diminui as cólicas causadas pela Tensão Pré Menstrual (TPM) na mulher, melhora o aspecto da pele… O que muita gente não sabe é que o sexo oral também faz bem para o corpo e para a mente. Vamos aos benefícios:

 

1-Faz bem ao coração:

 

A liberação de óxido nítrico dilata os vasos sanguíneos e melhora a circulação.

 

2-Previne a Osteoporose:

 

A liberação do Estrogênio ajuda a evitar da doença que ataca a força dos ossos;

 

3-Um santo remédio para o estresse:

 

O sexo oral também libera hormônios responsáveis pelas sensações de prazer e bem estar, como a serotonina, dopamina e ocitocina;

 

4-Previne marcas de expressão e rugas:

 

As mulheres com certeza vão curtir isso! E há uma razão científica: durante a prática do sexo oral, a musculatura facial está em plena atividade. E esse movimento é benéfico para a pele, que fica mais firme;

 

5-Deixa as mulheres mais felizes:

 

Mais uma vez, a ciência ajuda a explicar: o sêmen tem substâncias como cortisol, melatonina (o hormônio do sono) e a serotonina, que agem diretamente na regulação do humor. 

 

Se você não gosta de sexo oral, já tem cinco motivos para rever essa opinião…

 

Um “empurrãozinho” e algumas dicas para curtir

Até aqui explicamos que o sexo oral é algo natural e que faz bem à saúde. Se ainda existe vergonha ou dúvida de como fazer de uma forma prazerosa, esse tópico vai ajudar. 

 

Os brinquedos e produtos eróticos podem dar aquela forcinha especial. E claro, tem opções para eles e para elas. 

 

Os géis comestíveis são práticos e podem ser aplicados na região íntima. Além de dar um sabor especial, contam com efeito esquenta/esfria, que proporciona sensações incríveis! 

 

Para os homens, uma ótima pedida é o anel peniano. Esse acessório tem uma função ligada à saúde e também à diversão sexual propriamente dita. Como assim? A gente explica. O anel peniano é indicado para quem sofre com um problema chamado pelos médicos de “fuga venosa”: uma falha no mecanismo responsável por impedir a saída de sangue do pênis durante a ereção. O anel serve para “segurar” o sangue e manter o pênis em estado de alerta durante a relação sexual. Agora, vem a diversão: o anel leva o homem a ter uma ereção mais firme e prolongada. Pensando também em sexo oral, é o cenário dos sonhos!

 

Para as mulheres, a indicação é de um acessório que não está ligado diretamente ao sexo oral, porém, pode deixar o clima ainda mais quente. A calcinha tailandesa é uma peça íntima de acabamento com renda e fio de pérolas. Além de elegância e sensualidade na hora H, a lingerie tem um diferencial bem bacana: o fio de pérolas massageia o clítoris e estimula o pênis. 

 

Para curtir com toda a segurança, é importante estar atento a alguns cuidados. Faça a higienização das partes íntimas: isso evita a disseminação de infecções por fungos e bactérias e também a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s). Também é legal manter a saúde bucal em dia. E evitar o sexo oral se você ou seu parceiro tiver algum ferimento, queimadura ou sangramento na região da boca. 

 

É importante se proteger: para o homem é mais simples, porque a camisinha protege todo o pênis. O uso do preservativo feminino é o mais indicado. Se não tiver à mão no momento, um truque aumenta a segurança: basta cortar a camisinha masculina ao meio e colocá-la sobre a vulva e o clítoris. 

 

O sexo oral pode ser uma experiência deliciosa! E por todos os motivos que explicamos pra você, não pode faltar na transa. Com carinho, disposição e cuidado com a sua saúde e a de quem você ama, é possível explorar sensações de prazer intenso usando a boca e a língua. Abuse da criatividade, dê o melhor de si e curta bastante!